Reforma do antigo ou construção nova?

Nem só das novas construções vive a arquitetura. Embora todos tenhamos, em alguma fase da vida, o sonho de construir (sejam residências, casas de campo, praia ou comércios), as cidades encontram-se, na maioria das vezes, saturadas de construções antigas, subutilizadas e que muitas vezes não demonstram claramente seu potencial.

Terrenos em áreas consolidadas e próximos às infraestruturas mais desejadas são raros hoje em dia, o que tem levado muitas pessoas a adquirirem imóveis antigos e trocarem o sonho da construção pela reforma.

Esse cenário se tornou ainda mais atraente durante a pandemia de 2020/21. Muitas pessoas que residiam em apartamentos ou imóveis menores passaram a permanecer nesses espaços o dia todo. A valorização dessa nova relação com o espaço residencial resultou numa busca por melhores formas de morar e, consequentemente, por espaços mais amplos e versáteis.

Nesse contexto, a construção de um novo imóvel tornou-se temporalmente mais distante, visto que a necessidade por espaço e melhoria no cotidiano familiar exigiam soluções mais rápidas, abrindo espaço para reformas, que tendem a ser obras mais velozes e menos onerosas.

Um projeto de reforma deve levar em consideração as potencialidades do imóvel, a estrutura, infraestrutura e alinhar todos os anseios dos futuros moradores às adaptações possíveis no imóvel. Comumente é necessário refazer alguns pontos de infraestrutura (como redes hidráulicas, quadros de energia), troca de iluminação e modernização dos revestimentos, itens que trazem imóveis antigos à realidade contemporânea. Reformulações espaciais, como ampliação dos cômodos através de demolição de paredes também são comuns em reformas, mas devem sempre respeitar a estrutura do imóvel.


Projetos de reforma são, muitas vezes, mais complexos para o arquiteto do que projetos novos, uma vez que muitas variáveis devem ser levadas em consideração para que a adaptação e reformulação espacial possam ocorrer atendendo às expectativas e anseios dos proprietários e frequentadores do espaço. Mesmo sendo projetos mais complexos (trabalhar com a pré-existência sempre é!), reformas são grandes oportunidades do arquiteto demonstrar seu potencial criativo.


Dentro do projeto de reforma existem outras tantas micro reformas trabalhosas, como é o caso das áreas molhadas: reformas de banheiros, reforma de cozinha e muitas vezes a criação ou ampliação desses espaços antigos e que passarão por modernização na nova planta. A reforma desses ambientes geralmente demanda mais tempo do arquiteto, porém, costuma fazer toda a diferença na configuração do novo layout do imóvel.



Featured Posts
Recent Posts
Archive
Search By Tags
Follow Us
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square